void void
 Homepage
void
void
void
void
 

O GEOTA

Centro Ecológico Educativo do Paul Tornada

Comunicados

Grupos temáticos

Projectos

Associados

PROTOCOLOS

Histórico

Voluntariado
ipdj
   HomePage  Histórico
DESCONTAMINAÇÃO DE SOLOS E ÁGUAS SUBTERRÂNEAS
Local: Faculdade de Ciências e Tecnologia/Universidade Nova de Lisboa
Data: 26 de Outubro a 30 de Outubro de 2009
Organização: FCT / GEOTA

4ª Edição

DESCONTAMINAÇÃO DE SOLOS E ÁGUAS SUBTERRÂNEAS


4ª Edição


Ficha de Inscrição Aqui


Mais informações e Inscrição on-line Aqui


Programa


1º DIA – 26 de Outubro – CARACTERIZAÇÃO DE SITES CONTAMINADOS


Horário Módulo I
9:00-11:00 Problemática da contaminação de terrenos. Definição e caracterização de solos contaminados. Estratégia Europeia de protecção dos solos contaminados. Enquadramento Nacional, legal e institucional
11:00-11:15 Intervalo Café
11:15-12:30 Apresentação de trabalhos realizados
12:30-13:30 Almoço
13:30-16:00 Metodologias para a avaliação da contaminação de terrenos. Conceitos fundamentais. Plano e fases de investigação. Modelo conceptual
Métodos de investigação e de amostragem
16:00-16:15 Intervalo Café
16:15-18:00 Exercício: Elaboração de um plano de amostragem de solos


2º DIA – 27 de Outubro – GEOQUÍMICA AMBIENTAL


Horário Módulo II
9:00-11:00 Procedimentos e acondicionamento de amostras de solo e águas subterrâneas. Ensaios de caracterização in situ e em laboratório. Monitorização e controlo de qualidade
11:00-11:15 Intervalo Café
11:15-12:30 Processos geoquímicos. Métodos e técnicas de análise geoquímica
12:30-13:30 Almoço
13:30-16:00 Apresentação de trabalhos realizados
16:00-16:15 Intervalo Café
16:15-18:00 Exercício: Avaliação da qualidade das águas de escorrência de uma área contaminada


3º DIA – 28 de Outubro – FERRAMENTAS DE MODELAÇÃO NA AVALIAÇÃO DE LOCAIS CONTAMINADOS


Horário Módulo III
9:00-11:00 Modelação geoestatística na avaliação de plumas de contaminação.
Variografia e estimação por krigagem
11:00-11:15 Intervalo Café
11:15-12:30 Formalismo da indicatriz.
Apresentação de casos de estudo: modelação da contaminação de terrenos por metais pesados
12:30-13:30 Almoço
13:30-16:00 Conceitos técnicos básicos de hidrologia superficial e hidrogeologia.
16:00-16:15 Intervalo Café
16:15-18:00 Modelação de fluxo e transporte de poluentes em águas subterrâneas
Apresentação de caso estudo


4º DIA – 29 de Outubro –ANÁLISE DE RISCO E TECNOLOGIAS DE REMEDIAÇÃO


Horário Módulo IV
9:00-11:00 Aspectos de análise de risco e ferramentas de análise de locais contaminados
11:00-11:15 Intervalo Café
11:00-13:00 Exercício: Avaliação do Risco para a saúde
13:00-14:00 Almoço
14:00-16:00 Tecnologias de remediação de solos e águas subterrâneas. Modos de implementação.
Classificação das técnicas de remediação. Monitorização
16:00-16:15 Intervalo Café
16:15-18:00 Melhores Tecnologias Disponíveis (MTD) e Sistema de Suporte à Decisão (SSD).
Exercício: caso de estudo para selecção da MTD e SSD


5º DIA – 30 de Outubro – VISITA DE ESTUDO


Horário Módulo V
9:00-10:00 Preparação de equipamentos e chegada ao local
10:00-10:45 Apresentação do local
10:45-13:00 Visita de campo e experimentação dos equipamentos de monitorização de águas subterrâneas e amostragem de solos e águas subterrâneas
13:00-13:30 Regresso ao campus FCT
13:30-14:30 Almoço
14:30-16:30 Apresentação de trabalhos de avaliação de locais contaminados em curso
16:30-16:45 Intervalo Café
16:45-18:00 Entrega de diplomas e encerramento 
 


Notas biográficas dos formadores


 Maria da Graça Brito, doutorada em Engenharia Geoambiental pela FCT-UNL, trabalha essencialmente na avaliação da contaminação em áreas industriais e em análise de risco. Tem cerca de 20 anos de experiência em assuntos ambientais, designadamente na avaliação de risco, poluição industrial e mineira, modelação da contaminação de solos e águas subterrâneas, ordenamento do território, geoestatística e análise multivariada de dados, detecção remota e SIG´s. É responsável pela área temática de solos no GEOTA.


Carlos Nunes da Costa, doutorado em Geotecnia pela FCT-UNL, tem 29 anos de experiência em estudos de geologia de engenharia no projecto de barragens, estradas e túneis. Nos últimos 10 anos os seus principais interesses são: avaliação da contaminação, reabilitação de brownfields, gestão e tratamento de resíduos industriais e avaliação de impacte ambiental. Foi director do Departamento de Geologia do IGM, director técnico do CEVALOR e membro do Conselho Directivo do Instituto Nacional do Ambiente. Ensina Geotecnia no Departamento de Engenharia Civil da FCT-UNL. Foi presidente da Comissão Executiva do GEOTA entre 2005 e 2009.


Eduardo Ferreira da Silva, licenciado em Engenharia Geológica na Universidade de Aveiro (UA) em 1991. Doutorado em Geociências, especialidade de Geoquímica Ambiental, na UA em 1995. Desempenha as funções de Professor Catedrático no Departamento de Geociências da UA. Desenvolve a sua investigação na área da Geoquímica Ambiental designadamente na caracterização de áreas afectadas por contaminação industrial e mineira, na avaliação de risco de zonas contaminadas, na definição de metodologias de reabilitação. Desenvolve também trabalhos de investigação no domínio da Geologia Médica.


José António de Almeida, mestre e doutor em Engenharia de Minas pelo IST-UTL, tem cerca de 20 anos de experiência em computação científica e avaliação e planeamento de georrecursos, estando há cerca de 10 anos ligado à avaliação da contaminação de solos e águas subterrâneas e análise de risco. Ensina Geoestatística e Modelação e Planeamento de Georecursos no Departamento de Ciências da Terra da FCT-UNL e é membro do CIGA/UNL desde 2001, onde supervisiona e desenvolve projectos de modelação de processos estocásticos e computação científica de recursos naturais e ambientais.


Paulo do Carmo Sá Caetano, licenciou-se em Engenharia Geológica na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT/UNL) em 1989. Doutorou-se em 2005 em Geologia, especialidade Sedimentação e Geodinâmica Externa e é Professor Auxiliar do Departamento de Ciências da Terra FCT/UNL onde desenvolve, desde 1990, actividade de investigação científica nos seguintes domínios: Mineralogia de Argilas e Geoquímica de Carbonatos; Cartografia Geológica e Geoambiental e Geologia Ambiental.


Mara Lopes, Engª Geóloga, Mestre em Engenharia Geoambiental pela Universidade de Cardiff (UK). Desenvolve a sua investigação na área da Engenharia Geoambiental nomeadamente na avaliação da contaminação de terrenos afectados por contaminação industrial. Tem cerca de 10 anos de experiência em trabalhos de amostragem e monitorização de águas subterrâneas contaminadas e estudos de avaliação do risco de locais contaminados.


Daniel F. Vendas, Engº Geólogo com pós-graduação em Ciência e SIG pelo ISEGI/UNL. Tem vasta experiência em estudos de avaliação de impactes ambientais; de análise e avaliação do risco de áreas industriais contaminadas e no desenvolvimento de sistemas de suporte à decisão para as acções de descontaminação de terrenos.


Nuno Barreiras – Engº Geólogo, Mestre em Engenharia Geológica, ramo de Georrecursos, na área da modelação de fluxo e transporte de poluentes em águas subterrâneas pela FCT-UNL.


 




 


Patrocínio: TRATOLIXO


Apoios: FFCT, IPJ




 



- Ver agenda completa
Sustenturis
UnderWater Watch
     
desenvolvido com
Senso Comum lda
O GEOTA é uma associação de defesa do ambiente, de âmbito nacional e sem fins lucrativos, em actividade desde 1981