void void
 Homepage
void
void
void
void
 

O GEOTA

Centro Ecológico Educativo do Paul Tornada

Comunicados

Grupos temáticos

Projectos

Associados

PROTOCOLOS

Histórico

Voluntariado
ipdj
   HomePage  Comunicados
GEOTA responde à revista Sábado: “As Matrioscas do Activismo Verde”
A Revista Sábado publicou, no passado dia 12 de julho, um artigo intitulado “As Matrioscas do Activismo Verde”. O GEOTA dá a resposta.

data
: 20-07-2018

A Revista Sábado publicou, no passado dia 12 de julho, um artigo intitulado “As Matrioscas do Activismo Verde” em que cita declarações do Secretário Executivo do GEOTA. Porque consideramos que as declarações foram descontextualizadas e transmitem uma informação errada sobre o que é a posição oficial do GEOTA, vimos solicitar, ao abrigo do Direito de Resposta previsto na Lei de Imprensa n.º 2/99, de 13 de janeiro, artigos 24.º, 25.º e 26.º, que seja publicado o seguinte texto:

- O GEOTA tem, desde a sua fundação, apoiado outras associações, nomeadamente de âmbito local, bem como movimentos de cidadãos, muitos sem personalidade jurídica, o que está amplamente documentado. A democracia ganha com a intervenção de todos os cidadãos.
- Desde sempre defendemos o trabalho em rede e em parceria.
- O desenvolvimento das redes sociais e dos novos meios de comunicação tem facilitado o trabalho de movimentos de cidadãos mais informados. E ainda bem. Compreendemos que, para alguns lóbis, seja difícil aceitar a sintonia entre as diversas modalidades de os cidadãos se organizarem para exercerem o seu dever de cidadania ambiental, consagrado no artigo 66 da Constituição da República Portuguesa.
- O GEOTA defende, há muitos anos, que a prospecção/exploração de petróleo em Portugal (em terra ou no mar) é uma estratégica errada para o País perante os imperativos da transição energética e do combate às alterações climáticas; apresenta riscos elevados que têm sido subvalorizados; e a forma como estas concessões foram montadas é tudo menos transparente, deixando antever resultados ruinosos para o interesse público (à semelhança de outros negócios no sector energético que temos denunciado).
- O movimento contra a exploração de hidrocarbonetos na costa portuguesa não é apenas apoiado pelo movimento ambientalista, formal e informal. Também diversos autarcas têm vindo a manifestar-se contra, o que é muito positivo! Alguns partidos políticos também se têm manifestado contra, o que é de saudar! Esta causa é já uma causa nacional e ainda bem! Todos somos poucos para defender os valores em que acreditamos.
- Os diferentes modos de atuação entre uma associação com mais de 37 anos de trabalho e um movimento de cidadãos criado para um fim específico devem completar-se, respeitando a autonomia de cada organização ou movimento. É imprescindível respeitar a liberdade de expressão e os movimentos associativos ainda que informais. O GEOTA participa na PALP por convicção.
- Os modos de atuação do GEOTA e de alguns movimentos de cidadãos podem ser diferentes, resultado da sua história diversa e âmbito de atuação. Todavia, no que respeita à luta anti-petróleo, para que não restem dúvidas, estamos alinhados. E ainda bem!
 
Sustenturis
UnderWater Watch
     
desenvolvido com
Senso Comum lda
O GEOTA é uma associação de defesa do ambiente, de âmbito nacional e sem fins lucrativos, em actividade desde 1981