void void
 Homepage
void
void
void
void
 

O GEOTA

Centro Ecológico Educativo do Paul Tornada

Comunicados

Grupos temáticos

Projectos

Associados

PROTOCOLOS

Histórico

Voluntariado
ipdj
   HomePage  Comunicados
7 Maravilhas - GEOTA faz parte do juri
Entrevistas DN e JN - 7 Maravilhas

data
: 03-02-2010

Questões Jornal de Notícias

 
 1º - importância deste projecto para a preservação do ambiente e do nosso património natural;
A iniciativa é importante para dar a conhecer ao público em geral a enorme variedade e valor das maravilhas naturais que temos em Portugal – tanto na dimensão patrimonial e de conservação como no potencial valor para o turismo de natureza e de qualidade.

A iniciativa serve também como ponte inicial de ligação entre as diversas partes interessadas, partes essas com posições e/ou interesses por vezes antagónicos e conflituantes.

Para as populações locais, a iniciativa é vista como um acto de inclusão e de orgulho. Estes criam um sentimento de pertença e de conhecimento. Só se defende o que se conhece: há que criar no público a percepção de que a Natureza merece ser protegida, tanto por motivos éticos como económicos.

 
 

2º - critérios para escolher os 11 melhores em cada uma das 7 categorias;

 Isso depende dos votantes...

Na opinião do GEOTA, é muito mais importante a divulgação e conhecimento dos sítios motivado pelo processo, e a discussão das políticas de conservação, do que propriamente quem serão os "vencedores".

Não são apenas vencedores aqueles que ficarem nos primeiros lugares. Os vencedores serão todos aqueles que conseguirem fazer uma gestão baseada no ecossistema e nas pessoas. Isto porque o impacto esperado desta iniciativa não termina quando forem escolhidos os vencedores mas pelo contrário terá aí o seu início.

Seria muito importante podermos celebrar durante muito tempo a nossa paisagem cultural.

 
 

3º importância deste projecto no Ano Internacional da Biodiversidade.

Infelizmente, é comum ouvirmos chavões ou estrangeirismos que não são mais do que palavras vazias de conteúdo mas de utilização intensiva e massificada. O que, para nós, é importante no Ano Internacional da Biodiversidade não é o mediatismo e as declarações de intenções, mas sim as decisões concretas: as nossas posições, fundamentadas em estudos sérios, sobre algumas das medidas de transportes e de energia em projecto, em execução ou em exploração, por exemplo, são um sinal claro do nosso comprometimento.

Se a iniciativa das "7 Maravilhas" contribuir para uma maior consciência do público e dos decisores nesta matéria, terá cumprido o seu papel.

 

Questões Geota



- Qual a importância desta iniciativa para o meio ambiente?

A iniciativa é importante para dar a conhecer ao público em geral a enorme variedade e valor das maravilhas naturais que temos em Portugal – tanto na dimensão patrimonial e de conservação como no potencial valor para o turismo de natureza e de qualidade.

A iniciativa serve também como ponte inicial de ligação entre as diversas partes interessadas, partes essas com posições e/ou interesses por vezes antagónicos e conflituantes.

Para as populações locais, a iniciativa é vista como um acto de inclusão e de orgulho. Estes criam um sentimento de pertença e de conhecimento. Só se defende o que se conhece: há que criar no público a percepção de que a Natureza merece ser protegida, tanto por motivos éticos como económicos.

 
 
 
- E no Ano Internacional da Biodiversidade?

Infelizmente, é comum ouvirmos chavões ou estrangeirismos que não são mais do que palavras vazias de conteúdo mas de utilização intensiva e massificada. O que, para nós, é importante no Ano Internacional da Biodiversidade não é o mediatismo e as declarações de intenções, mas sim as decisões concretas: as nossas posições, fundamentadas em estudos sérios, sobre algumas das medidas de transportes e de energia em projecto, em execução ou em exploração, por exemplo, são um sinal claro do nosso comprometimento.

Se a iniciativa das "7 Maravilhas" contribuir para uma maior consciência do público e dos decisores nesta matéria, terá cumprido o seu papel.

 
 

- Há casos de espécies que poderão sair beneficiadas com esta iniciativa?

Temos uma longa lista de espécies que se extinguiram ou que estão em perigo. Mas também temos habitats destruídos ou com um impacto provocado irreversível. Para isso contribuíram diversos factores como a sobre exploração de recursos (que não conseguiu ser controlada nem por épocas de defeso nas pescas, catalogação territorial, leis, etc. etc. etc.), mas também o facto de ser ignorado o impacto noutras espécies e habitats adjacentes. Esta iniciativa vai promover o turismo. Serão necessárias medidas de protecção adicionais de modo a evitar o turismo massificado que destruirá a «Maravilha Natural» ou a evitar a proliferação de construção de acessos, de habitações e de outras infra-estruturas de forma desordenada e insustentável. Seja por iniciativa institucional ou por maior activismo dos cidadãos, é necessário que sejam criadas essas medidas para que o factor económico ganancioso (i.e., lucro máximo e no menor tempo possível) não seja dominante.

Uma boa gestão da produtividade dos ecossistemas garante a sustentabilidade das espécies, dos habitantes e das diversas actividades.

 
 

- Quais os parâmetros mais importantes na escolha dos vencedores?

Isso depende dos votantes...

Na opinião do GEOTA, é muito mais importante a divulgação e conhecimento dos sítios motivado pelo processo, e a discussão das políticas de conservação, do que propriamente quem serão os "vencedores".

Não são apenas vencedores aqueles que ficarem nos primeiros lugares. Os vencedores serão todos aqueles que conseguirem fazer uma gestão baseada no ecossistema e nas pessoas. Isto porque o impacto esperado desta iniciativa não termina quando forem escolhidos os vencedores mas pelo contrário terá aí o seu início.

Seria muito importante podermos celebrar durante muito tempo a nossa paisagem cultural.

 
 
- Qual a vossa função na decisão?
 
O GEOTA existe desde 1981.

O convite que nos foi endereçado foi recebido como um reconhecimento do nosso trabalho honesto. Reconhecendo o valor da iniciativa, o GEOTA associou-se à promoção do evento e indicou alguns dos membros do painel de peritos que analisaram a fase intermédia das candidaturas. Não temos qualquer influência, nem na criação de candidaturas, nem na escolha dos vencedores finais.

Contudo, conscientes do impacto humano expectável desta iniciativa, encaramos a nossa função principal como um contributo posterior e contínuo nas áreas de divulgação e sensibilização com o objectivo de proteger, conservar e recuperar processos ecológicos afectados pelas actividades humanas.

 

Para mais, consulte aqui.

 
     
desenvolvido com
Senso Comum lda
O GEOTA é uma associação de defesa do ambiente, de âmbito nacional e sem fins lucrativos, em actividade desde 1981